domingo, 25 de outubro de 2009

LUGAR DE MULHER É NA...

...Na cozinha ! Certamente com esse advérbio é que muitos completariam a frase. Até mesmo porque a grande maioria dos posts desse blog faz sempre uma referência a esse lugar que em princípio seria povoado pelas mulheres. Mas, alto lá , pois já é chegada a hora de revermos também esse conceitto.Eis que a frase de Vito Gianotti ecoou soberana no Congresso Da Federação das Mulheres do Paraná do qual participei no sábado 24 de outubro: "LUGAR DE MULHER É NA CONSTRUÇÃO DA HISTÓRIA, DONA DE SUAS IDÉIAS, DE SEU CORPO, DE SEUS SENTIMENTOS E FELIZ."

Com o tema "Trabalho, igualdade, independência", foram discutidos em painéis e debates assuntos diversos tais como: a defesa do petróleo brasileiro na camada do pré-sal , saúde da mulher, Lei Maria da Penha, oportunidades, direitos, necessidades, etc
Na platéia, entre duzentas a trezentas pessoas, grande maioria mulheres, algumas que vieram em caravans de outras cidades, associações de moradoras, vereadoras, prefeitas, sindicalistas, mulheres, mulheres, mulheres.
A Federação das mulheres do Paraná é presidida pela Alzimara Bacellar, que comandou as mesas de debates e discussões, e que tem em seu presente e passado históricas participações em atos e atividades sempre em favor das mulheres.
Também presente a simpática Gláucia Morelli, presidente da Confederação das Mulheres do Brasil e Conselheira do Conselho Nacional dos Direitos da Mulher.
Não posso deixar de destacar a forma descontraída embora firme e séria, com que a Alzimara e a Gláucia comandaram o evento.

Destaques:

"Somos diferentes sim, mas essas diferenças não devem gerar desigualdades.
(Alzimara Bacellar)

"Devemos ter para com a mulher, um olhar para além da reprodução"
Jose Luis Telles - Representando o Ministro da Saúde, e relembrando a criação dos Centros de Atenção Integral para a Saúde da Mulher nos idos de 1984.
"A luta da mulher pela mulher"
Ivanira Pinheiro - Diretora do Procon
A Diretora Marlene Zanin da Copel, maior empresa do Paraná compartilhou sua história e demonstrou o orgulho de ser a primeira mulher Diretora em uma empresa com 54 anos de existência. Contou que existem assuntos difíceis e que parecem ter sido feitos para os homens, principalmente os engenheiros com seus pensamentos cartesianos, porém nada é impossível quando se tem força de vontade e um "olhar" diferenciado. Frisou com orgulho e convicção seu compromisso com a sustentabilidade.
A Secretária Estadual de Ciência, Tecnologia e Ensino Superior - Lygia Pupatto contou-nos sua
trajetória de engajamento em defesa das condições femininas, sua militância no movimento sindical, seu mandato de vereadora até a reitoria da Universidade Estadual de Londrina e atualmente sua participação como Secretária de Estado .
Com certa emoção lembrou-se da frase de Bertold Brecht que a acompanhou desde os tempos de faculdade e que sempre a impulsionou, para que nunca aceitasse determinadas imposições principalmente pela ditadura que à época a fez perder amigos e colegas.
"Nós vos pedimos com insistência: não digam nunca - isso é natural - para que nada passe a ser imutável..."
Ao final de sua apresentação, leu o poema "Hino"de Bruna Lombardi

"Tenho lutado todos os dias pra ser uma mulher
No entanto onde nasci os homens têm sempre razão
e eu que não me interesso pela razão mas por outros sentimentos
teço silenciosamente à porta da minha casa
junto às outras mulheres na minha rua
a trama dos nossos instintos
e minha rua passa por outras cidades,
atravessa países,
não há fronteiras
tecemos todas nós o mesmo fio
matéria viva da nossa bandeira"
Alzimara e Gláucia ao centro
Lygia Pupatto, Gláucia Morelli, Marlene Zanin e Alzimara

Dona Alzira Bacellar mãe da Alzimar, fazendo aniversário,
de mais de 80 aninhos e sempre participando das atividades.
Alguém tem de trabalhar e o JokaMadruga deu um duro
danado para pegar todos os lances das irrequietas mulheres
É por isso que ele está em todas

3 comentários:

Gina disse...

Ana, sempre tive orgulho de minha atividade profissional e não abriria mão dela. É uma questão de estar inserida no mundo, com aspirações, aproveitamento de tanto tempo de estudo e retorno à sociedade.
Bjs.

Hane disse...

Foi gratificante participar do evento. Diante do enorme trabalho ainda a ser feito, a causa das mulheres nas várias frentes apresentadas nos faz questionar o papel de cada indivíduo consciente das desigualdades em prol da mudança, afinal. Parabéns pelo modo que foi conduzido e pelas mesas do congresso.Hanelise Marzall

JokaMadruga.com.br disse...

Muito obrigado! =D
Gostei muito. E já "roubei" as fotos devidamente... rs

Tb vou te adicionar ao meu blog. Bjs