terça-feira, 15 de setembro de 2009

FUBÁ CAIPIRA...

Eis o bolo "mata fome" de fubá que fiz para deixar para as crianças enquanto vou viajar.
Mas esse fubá tem história.
Começou no mês de junho de 2009, numa manhã friorenta de domingo, quando invariavelmente assistindo ao Globo Rural, via a reportagem especial que era sobre os moinhos de pedra.
A reportagem muito interessante, passou por vários assuntos, desde a Odontologia até a linguística com exemplo de palavras derivadas da mó - a pedra de moer - moela, molar, moer.
Fiquei especialmente intrigada quando o repórter referiu-se ao fubá que utilizamos atualmente e que por ser feito industrialmente não deixa aquele cheiro delicioso e saudoso no ar quando o estamos cozinhando, como acontecia com os bolos de fubá de minha avó.
O motivo seria o fato de que do milho que vai para fazer fubá já foi retirado o germe para o óleo.
A aula se fixou no meu cérebro e decidi que precisava comprar um fubá feito em moinho de pedra para testar.
Pois é a mais pura verdade. Matei a cobra e preciso mostrar o pau. O cheiro que fica no ar é delicioso e realmente diferente daquele de quando usamos um fubá industrial.
Fiz assim:
3 ovos de galinha caipira de Brotas
2 xícaras de açúcar
1 copo de leite
1 colher de manteiga ou óleo
2 xícaras de fubá de moinho
3/4 de xícara de farinha de trigo
1 colher de sopa de fermento em pó
Uma pitada de sal
Erva doce opcional
Pedaços de queijo curado ou coco ralado também opcional
Assadeira untada e enfarinhada
Bons ares e aromas !!!!!! Já repeti muitas vezes


6 comentários:

Odete disse...

Pude ate imaginar o cheiro e me apeticia muito uma fatia, agora!
Eu que passava minhas ferias da infancia na fazenda da minha Bisa em MG, onde o fuba do angu diario e dos bolos vinham de um moinho d'agua. Bom demais!
bjs

Gina disse...

E você comprou esse fubá lá em Brotas?
E o bolo de fubá é o meu favorito, imagine se fosse feito com esse!
Bjs.

rodolfo disse...

Oi! Ana.
Fiquei curioso quando li em seu blog a receita do bolo de fubá caipira e bateu uma baita vontade de fazê-lo, só não tenho idéia de onde encontrar esse tal fubá, me dê algumas dicas para encontrá-lo,pois, lá em casa todo mundo adora esse bolo também conhecido pela alcunha de mata-fome.

Ana disse...

Gina:
Eu comprei o fubá no mercado de orgânicos de Curitiba. O local vc conhece,,,hehehe.Beijos.

Rodolfo: Vc não deixou o email,que pena.
Mas, quanto ao fubá, eu procurei por um fubá orgânico em um mercado do gênero em Curitiba. Não sei onde vc mora, mas procure por ele em casas ou feiras de produtos naturais, caseiros e/ou orgânicos. Ele é muito comum em cidades do interior. Mande notícias.

Obrigada por vocês aparecerem aqui.

Sonia Novaes disse...

Ana
Eu sempre trago esse fubá lá de Minas.A primeira vez que vi fazer o fubá foi na cidade de Pocinhos do Rio Verde,depois moramos em Pouso Alegre e tb encontrei o fubá de moinho no mercado.Sempre vou prá lá e trago o fubá,realmente é muito melhor do que o que compramos por aqui.
Para a pedra do moinho girar é necessário ter moinho de água,vou ver se acho umas fotos que tenho de um moinho que fotografei há muito tempo em Tiradentes.
Bjs

Neide Rigo disse...

ah, eu vi o programa e me lembro que estava em Fartura e que lá também fazia frio. Dá até pra sentir o cheiro do bolo.. beijos, n